Quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2008

António Reis

António Reis é o nome artístico de António Manuel Lopes da Silva Reis, nascido a 20 de Janeiro de 1945, na freguesia de Massarelos, no Porto. Na Ordem da Lapa, aprendeu as primeiras letras e ainda a brincar, foi participando nas récitas teatrais da escola. Tem 5 filhas e dois terços de vida passados no palco.

 

1964 – Inicia a sua actividade no GRUPO DOS MODESTOS – Porto.

1970 – Ingressa no TEATRO EXPERIMENTAL DO PORTO.

1973 – Fundador e Director da SEIVA TRUPE – Teatro Vivo, companhia onde se mantém e da qual é Director.

 

DISTINÇÕES:

MEDALHA DE OURO/MÉRITO CULTURAL, atribuída pela Câmara Municipal do Porto em 1988.

COMENDADOR DA ORDEM DO INFANTE – Grau conferido pela Presidência da República em 10 de Junho de 1995.

Incluído no Dicionário PERSONALIDADES DO SÉCULO XX DA CIDADE DO PORTO. Edição “Porto Editora” – 2001.

Presidente Honorário do FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica – 2005

Incluído no Livro “PORTO CIDADE COM ALMA, PERSONALIDADES E INSTITUIÇÕES – SÉC. XX”. Edição J. Tamagnini Barbosa – 2006

Cavaleiro da Confraria do Vinho do Porto – Grau conferido em 1988.

Fundador da Confraria das Tripas à Moda do Porto – 2001.

Fundador da Confraria do Sável e da Lampreia – 2004.

Confrade d´Honra da Confraria “Panela ao Lume” – 2004.

 


PRÉMIOS:

 

1966 – PRÉMIO DE INTERPRETAÇÃO NACIONAL – Concurso do SNI – Peça “O VAGABUNDO DAS MÃOS DE OIRO”, de Romeu Correia.

 

1967 – HOMENAGEM DOS CORPOS GERENTES DO GRUPO DOS MODESTOS

 

1970 – ACTOR REVELAÇÃO – Revista “RÁDIO & TELEVISÃO” – Peça “FIM DE FESTA”, de Samuel Becket.

 

1984 – MELHOR ACTOR DO ANO - Jornal “A CAPITAL” – Peça “UMA FAMILIA DO PORTO”, DE Júlio Diniz.

 

1990 – PRÉMIO POPULARIDADE/ACTOR – “RÁDIO FESTIVAL”.

 

1991 – PRÉMIO PRESTIGIO – “CASA DA IMPRENSA”.

 

1995 – PRÉMIO LORCA – PATRONATO GARCIA LORCA e UNIVERSIDADE DE GRANADA (Espanha). Única personalidade portuguesa com tal distinção.

 

2003 – PRÉMIO TALMA/PRESTIGIO – AMASPORTO – FESTIVAL DE TEATRO ASSOCIATIVO.

 

2005 – PRÉMIO CARREIRA “Nos 30 Anos de Abril e nos 150 Anos de Almeida Garrett”, atribuído pela Árvore e Fundação Dr. Luís Araújo.

 

2007 – PERSONALIDADE HOMENAGEADA na abertura da 10.ª Edição da Mostra Internacional de Teatro – Valongo

 

Integra vários Organismos Culturais, dos quais destaca:

 

1990 – Fundador da “ACADEMIA CONTEMPORÂNEA DO ESPECTÁCULO” – Presidente do Conselho Fiscal.

1997 – Fundador da “ADN – AGÊNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO NORTE TEATRAL”.

2003 – Fundador do “TEATRO DO BOLHÃO” – Presidente do Conselho Fiscal.

2003 – Fundador da “CASA DO ARTISTA/NORTE/AMAR” – Presidente do Conselho Fiscal.

2003 – Membro da Direcção do TEATRO CAMPO ALEGRE.

 

 

Pertenceu a vários Organismos Culturais, Comissões e Organizações das quais destaca:

 

1970 – Comissão organizadora do I ENCONTRO DE TEATRO DO NORTE.

1971 – Comissão organizadora das I JORNADAS DE TEATRO DO NORTE.

1972 – Secretário-geral da Comissão Central das II JORNADAS DE TEATRO DO NORTE.

1972 – Fundador do GRUPO DE TEATRO INDEPENDENTE ANTÓNIO PEDRO, de que é nomeado Sócio-Gerente.

1973 – Presidente da Direcção do GRUPO DOS MODESTOS, e membro dos Corpos Gerentes em diversos outros anos.

1974 – Fundador da DELEGAÇÃO DO NORTE DO SINDICATO DE TRABALHADORES DE ESPECTÁCULOS. Presidente da Direcção até 1982.

1974 – Fundador da ATADT – ASSOCIAÇÃO TÉCNICA E ARTÍSTICA DA DESCENTRALIZAÇÃO TEATRAL.

1977 – Fundador do FITEI – FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO DE EXPRESSÃO IBÉRICA. De 1977 a 1988 Vice-Presidente e Administrador. De 1988 a Dezembro de 2004 Presidente da Direcção e Director Artístico.

1983 – Comissão Executiva da I FESTA DA POESIA – Afife.

1991 – Membro do Conselho Consultivo do RIVOLI – TEATRO MUNICIPAL.

1995 – Fundador e Membro da Comissão Executiva do Movimento “TODOS PELO COLISEU”.

1996 – Fundador e Membro do Conselho Geral da CULTURPORTO.

 

 

TEATRO

 

Espectáculos em que participou como Actor:

 

1964 – “ARSÉNICO E RENDAS VELHAS”, de Joseph Kesselring.

1965 – “ARTIMANHAS DE SCAPIN”, de Moliére.

1966 – “O VAGABUNDO DAS MÃOS DE OIRO”, de Romeu Correia –  Papel Principal.

1967 – “O BORRÃO”, de Augusto Sobral – Papel Principal.

1970 – “O CRAVO ESPANHOL”, de Romeu Correia.

1970 – “FIM DE FESTA”, de Samuel Beckett – Papel Principal.

1971 – “BATALHA NAVAL”, de Jaime Salazar Sampaio – Papel Principal.

1971 – “A RAPOSA E AS UVAS”, de Guilherme Figueiredo.

1971 – “BODAS DE SANGUE”, de Frederico Garcia Lorca.

1971 – “OS FIDALGOS DA CASA MOURISCA”, de Júlio Dinis –  Papel Principal.

1971 – “JOGOS DO GANSO D`OURO”, de Correia Alves.

1972 – “ARCO DE SANT`ANA”, de Almeida Garrett – Papel Principal.

1972 – “A CASA DE BERNARDA ALBA”, de Frederico Garcia Lorca –  Papel Principal.

1973 – “A PRINCESA E O PAPAGAIO”, de Raul Carrat.

1973 – “STRIP-TEASE”, de Mrozek – Papel Principal.

1973 – “CARLOS”, de Mrozek – Papel Principal.

1973 – “A MENINA ALICE E O INSPECTOR”, de Robert Thomas.

1973 – “MUSICALIM NA PRAÇA DOS BRINQUEDOS”, de Stella Leonardos.

1974 – “ A SEIVA CONTA CATARINA NA LUTA DO POVO”, de Luís Humberto.

1975 – “AQUI É QUE A PORCA TORCE O RABO”, texto colectivo –  Papel Principal.

1975 – “OS TRÊS PATRÕES BONS”, de Virgílio Martinho – Papel Principal.

1975 – “AS DUAS FACES DO PATRÃO”, de Luís Valdez – Papel Principal.

1975 – “TERRA E TRABALHO”, de Luís Humberto – Papel Principal.

1975 – “A FORÇA DO POVO”, de Manuel Girio – Papel Principal.

1975 – “LUX IN TENEBRIS”, de Bertolt Brecth – Papel Principal.

1976 – “SANTO INQUÉRITO”, de  Dias Gomes – Papel Principal.

1977 – “D. BELTRÃO DE REBORDÃO”, de Jaime Gralheiro – Papel Principal.

1977 – “OS CORNOS DE D. GAITAS”, de Valle Inclan.

1977 – “CONTOS CRUÉIS”, de Jorge de Sena – Papel Principal.

1978 – “QUEDA D´UM ANJO”, de Camilo Castelo Branco – Papel Principal.

1978 – “PERDIDOS NUMA NOITE SUJA”, de Plínio Marcos – Papel Principal.

1979 – “CONFISSÃO”, de Bernardo Santareno – Papel Principal.

1980 – “QUANTO VALE UM POETA”, de Luís de Camões.

1982 – “UM CÁLICE DE PORTO”, de Benjamim Veludo, Manuel Dias e Norberto Barroca – Papel Principal. Este espectáculo obteve vários prémios nacionais como “MELHOR ESPECTÁCULO DO ANO”. Esteve dois anos consecutivos em cena. Foi reposto em 1986 e fez em 1988 a animação cultural da 50ª Volta a Portugal em Bicicleta.

1984 – “UMA FAMÍLIA DO PORTO”, de Júlio Dinis – Papel Principal. Este espectáculo obteve vários prémios nacionais como “MELHOR ESPECTÁCULO DO ANO”.

1985 – “OS AMOROSOS DA FOZ”, de Camilo Castelo Branco – Papel Principal.

1986 – “TODA A NUDEZ SERÁ CASTIGADA”, de Nelson Rodrigues –  Papel Principal.

1987 – “PORTUGAL, ONTEM E SEMPRE”, de João de Freitas.

1987 – “O MOTIM”, de Miguel Franco” – Papel Principal.

1988 – “ANTIGONA”, de Sofocles/Brecth – Papel Principal.

1988 – “HENRIQUE IV”, de Luigi Pirandello.

1989 – “GOTA D`AGUA”, de Chico Buarque de Hollanda/Paulo Pontes.

1990 – “ASSASSINO DE MACÁRIO”, de Camilo Castelo Branco – Papel Principal.

1990 – “PLAY STRINGBERG”, de Friederich Dürrenmatt - Papel Principal.

1991 – “HISTÓRIA DE UM CAVALO”, de Leon Tolstoi/Mark Rozovsky.

1991 – “MARATHONA”, de Ricardo Monti – Papel Principal.

1991 – “MONÓLOGO DO VAQUEIRO”, de Gil Vicente – Papel Principal.

1991 – “CONDE BARÃO”, de Félix Bermudes/Ernesto Rodrigues/João Bastos – Papel Principal.

1992 – “CONHECE A VIA LÁCTEA”, de Karl Witlinger – Papel Principal.

1993 – “O COMISSÁRIO DE POLÍCIA”, de Gervásio Lobato – Papel Principal.

1993 – “PARA TÃO LONGO AMOR”, de Maria Adelaide Amaral – Papel Principal.

1993 – “MACBETH”, de William Shakespeare.

1995 – “LUZES DE PALCO”, de Arnaldo Leite/Carvalho Barbosa/Heitor Campos Monteiro.

1995 – “PORTO D`HONRA”, de Benjamim Veludo/Manuel Dias/Norberto Barroca – Papel Principal.

1996 – “ÓPERA DO MALANDRO”, de Chico Buarque de Hollanda – Papel Principal.

1996 – “CHAMAM AO TELEFONE O SR.PIRANDELLO”, de António Tabucchi – Papel Principal.

1997 – “A SECRETA OBSCENIDADE DE CADA DIA”, de Marco António de La Parra – Papel Principal.

1997 – “VIAGEM AO CENTRO DO PORTO”, de Eugéne Labiche – Papel Principal.

1998 – “O ESTRANHO CASO DO TRAPEZISTA AZUL”, de Mário Cláudio.

1998 – “UM CÁLICE DE PORTO” (nova versão), de Benjamim Veludo/Manuel Dias/Norberto Barroca – Papel Principal.

1998 – “Á ESPERA DE GODOT”, de Samuel Becket.

1999 – “O ARCO DE SANTANA”, de Almeida Garrett.

1999 – “UMA VISITA INOPORTUNA”, de Copi.

2000 – “PÉRICLES – PRINCIPE DE TIRO”, de William Shakespeare.

2001 – “AMADEUS”, de Peter Schaffer – Papel Principal. Este espectáculo recebeu o prémio de “MELHOR ESPECTÁCULO DO ANO”/Globos d`Ouro (SIC).

2003 – “SEPARAÇÕES”, de Domingos Oliveira – Papel Principal.

2003 – “QUARTETO/RELAÇÕES PERIGOSAS”, de Heiner Müller – Papel Principal.

2003 – “COPENHAGEN”, de Michael Frayn – Papel Principal.

2004 – “E É DOR O MEU DESEJO”, de Pedro Homem de Mello – Papel Principal.

2004 – “VARIAÇÕES ENIGMÁTICAS”, de Eric Emmanuel Smicht – Papel Principal.

2005 – “PORTO ALEGRE”, de B. Veloso, Fernando Gomes e Norberto Barroco – Papel Principal

2006 – “OXIGÉNIO”, DE Carl Djerassi e Roald Hoffmann

2007 – “YEPETO – A DOR DE UMA PAIXÃO”, de Roberto Cossa – Papel Principal

2007 – “O CARTEIRO DE PABLO NERUDA – Ardiente Paciência” , de António Skármeta – Papel Principal

 

Nestes espectáculos teve na maioria das vezes, a responsabilidade da DIRECÇÃO DE CENA e de PRODUÇÃO.

 

 

Participou como Actor em diversos FESTIVAIS INTERNACIONAIS:

 

1972 – BITEFF 6 – Belgrado, Zagreb, Liublyana, Novisad e Sizak – antiga JUGOSLÁVIA.

1973 – SALAMANCA – ESPANHA.

1973 – VALLADOLID – ESPANHA.

1980 – BARCELONA – ESPANHA.

1980 – NOVA IORQUE – ESTADOS UNIDOS.

1987 – RIBA D´AVIA – ESPANHA.

1988 – VIGO – ESPANHA.

1989 – CADIS – ESPANHA.

1990 – GIJON – ESPANHA.

1991 – MAPUTO – MOÇAMBIQUE.

1992 – SANTIAGO DE COMPOSTELA – ESPANHA.

1992 – PONTEVEDRA – ESPANHA.

1997 – LAS PALMAS (Ilhas Canárias) – ESPANHA.

1998 – FESTIVAL DE TEATRO PORTUGUÊS EM FRANÇA (Paris) – FRANÇA.

1999 – BUENOS AIRES – ARGENTINA.

2001 – SANTIAGO DE COMPOSTELA – ESPANHA.

 

Frequentou diversos CURSOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS DE ESPECIALIZAÇÃO:

 

SEMINÁRIO DE DRAMATURGIA, dirigido por Henrique Buenaventura da COLÓMBIA – Nova Iorque – 1980.

 

CURSO SOBRE TEATRO CONTEMPORÂNEO EM ESPANHA E NA AMÉRICA LATINA, organizado pela Universidade Menendez Pelayo – SANTANDER – ESPANHA – 1983.

 

SEMINÁRIO DE INTERPRETAÇÃO TEATRAL, dirigido por Augusto Boal do BRASIL – SANTANDER – ESPANHA – 1983.

 

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TEATRAL, dirigido por Filipe Arnoult dos E.U.A., LISBOA – 1986.

 

SEMINÁRIO SOBRE O FUTURO DOS FESTIVAIS INTERNACIONAIS DE TEATRO, organizado pela Associação de Críticos de Teatro em ITÁLIA – ROMA – ITÁLIA – 1987.

 

VII ENCONTRO TEATRAL IBERO-AMERICANO, organizado pelo CELCIT – GRANADA – ESPANHA – 1995.

 

CURSO LIVRE DE ECONOMIA SOCIAL – Faculdade de Economia de Coimbra - 2006

 

 

Frequentou CURSOS DE FORMAÇÃO TEATRAL dirigidos por:

 

JULIO CASTRONUOVO (Argentina); ANGEL FACIO (Espanha); CHRIS PAGÊE (França); PROFESSORES DO OLD VIC (Inglaterra).

 

 

DIRIGIU E ENCENOU OS SEGUINTES ESPECTÁCULOS:

 

1973 – “O MISTÉRIO DA FÁBRICA DOS CHOCOLATES”, de António José Ribeiro.

1974 – “PLUFT – O FANTASMINHA”, de Maria Clara Machado.

1975 – “A MENINA E O VENTO”, de Maria Clara Machado.

1976 – “O CHAPEUZINHO VERMELHO”, de Maria Clara Machado.

1977 – “O APRENDIZ DE FEITICEIRO”, de Maria Clara Machado.

1978 – “O RABO”, de José Ruibal.

Como encenador do espectáculo “PLUFT – O FANTASMINHA” e Director do Grupo de Teatro do B.B.I. deslocou-se a Paris (FRANÇA), Bruxelas (BÉLGICA) e Hamburgo (ALEMANHA).

 

 

Trabalhou com os seguintes Directores/Encenadores:

 

Brunilde Júdice – Júlio Castronuovo  (Argentino) – Cármem Gonzalez – Nunes Vidal – Carlos Cabral – Correia Alves – Angel Facio (Espanhol) – Júlio Cardoso – João Guedes - Pere Planella (Espanhol) – Joaquim Benite – Norberto Barroca – António Montez – Ulysses Cruz (Brasileiro) – Roberto Lage (Brasileiro) – Fernando Gomes – Castro Guedes – Carlos Avilez – Fernando Heitor - Gabriel Vilella (Brasileiro).

 

 

CINEMA

 

1985 – “BARÃO DE ALTAMIRA” – Realização de Artur Semedo.

1987 – “MATAR SAUDADES” – Realização de Fernando Lopes.

1991 – “UNA GLÓRIA NACIONAL” (Espanha) – Realização de Jaime Armiñan.

1992 – “SAUDADES” (Soares do Reis) – Realização de Francisco Manso.

1992 – “VALE ABRAÃO” – Realização de Manoel de Oliveira.

1997 – “INQUIETUDES” – Realização de Manoel de Oliveira.

1999 – “PALAVRA E UTOPIA” – Realização de Manoel de Oliveira.

2003 – “TIM WATCHER” – Realização de Ricardo Pinho (Curta Metragem) – Protagonista.

2004 – “QUINTO IMPÉRIO” – Realização de Manoel de Oliveira.

2007 – “CRISTÓVÃO COLOMBO – O ENIGMA” – Realização de Manoel de Oliveira

 

 

TELEVISÃO

 

1971 – “ASSEMBLEIA OU PARTIDA”, de Correia Garção – realização de Correia Alves.

1972 – “AS PROFECIAS DO BANDARRA”, de Almeida Garrett – realização de Correia Alves.

1972 – “O GANSO D`OURO”, texto e realização de Correia Alves.

1972 – “HISTÓRIA DE UMA LUZINHA”, texto e realização de Correia Alves.

1972 – “O ALFAIATE E OS ESPELHOS MÁGICOS”, texto e realização de Correia Alves.

1972 – “D.CAIO”, realização de Correia Alves;

1972 – “FANTOCHES”,texto e realização de Correia Alves.

1972 – “O CAVALO ENCANTADO”, texto e realização de Correia Alves.

1972 – “JOÃO QUER SER ACTOR”, texto e realização de Correia Alves.

1973 – “A GATA BORRALHEIRA”, realização de Correia Alves.

1974 – “O MOTIM”, de Miguel Franco, realização de Correia Alves.

1975 – “O DIA SEGUINTE”, de Luís Francisco Rebelo – realização de Correia Alves.

1977 – “MUROS DE VERONA”, de António Cabral – realização de Adriano Nazareth.

1978 – “D.FRANCISCO MANUEL DE MELO” – realização de António Faria.

1979 – “BOCAGE”, realização de António Faria.

1979 – “O HOMEM QUE MATOU O DIABO”, de Aquilino Ribeiro – realização de António Faria.

1980 – “D. AFONSO HENRIQUES”, realização de António Faria.

1980 – “AO LONGO DA ESTRADA”, realização de Rui Ramos.

1982 – “UM TÁXI NA CIDADE”, de Sérgio de Andrade/José Saraiva (série) – realização de Rui Ramos.

1984 – “A FESTA CONTINUA” – Programa de Júlio Isidro

1985 – “A IDIOTA”, de Michael Achard – realização de Rui Ramos.

1985 – “CAFÉ – AUTARQUIAS”, realização de José Cruz.

1986- “ABZ” de Júlio Montenegro (série).

1986 – “UM, DOIS, TRÊS”, de Carlos Cruz (série).

1987 – “O MOTIM”, de Miguel Franco – espectáculo da SEIVA TRUPE.

1988- “O VINHO DO PORTO” – Realização de Adriano Nazareth

1988 – “HISTÓRIAS QUASI CLINICAS”, de Armando Moreno (série) – realização de Adriano Nazareth Júnior.

1992 – “A VIÚVA DO ENFORCADO” (série) – realização de Walter Avancini.

1993 – “CLUBE PARAÍSO”, de Carlos Tê (série) – realização de Paulo Grizoli.

1993 – “MAJOR ALVEGA” (série) – realização de Henrique Oliveira.

1993 – “IDEIAS COM HISTÓRIA”, de Hélder Costa (série). Programa de Carlos Cruz.

1995 – “OS ANDRADES”, de António Manuel Pina (série) – realização de António Moura Ramos.

1999 – “GARRETT” (série) – realização de Francisco Manso.

2004 – “FERREIRINHA”, de Moita Flores (série) – realização de Jorge Paixão Costa

2004 – “COMO UMA ONDA” (telenovela) da TV GLOBO – BRASIL. SIC - Realização de Deniz Carvalho;

2005 – “ DEI-TE QUASE TUDO” (telenovela) da TVI

 

Comentador Residente do Programa “NOITES MARCIANAS” – Sic – 2001.

Comentador Residente do Programa “N JOGADAS” – NTV – 2003.

 

 

VÁRIA

 

1987 – Apresentação – “PORTUGAL, AS TERRAS E AS GENTES” – Comemorações do Ano Jubilar do turismo Português – Casino da Póvoa.

1987 – ECHOS DE UMA VOZ QAUSI EXCTINTA – evocação de António Cândido – Salão Nobre da Câmara Municipal de Amarante.

1988 – TRIOLOGIA DA LIBERDADE – evocação de Manuel Fernandes Tomás – Salão Nobre do Casino da Figueira da Foz e Ateneu Comercial do Porto.

1988 – MANUEL FERNANDES TOMÁS E A REVOLUÇÃO LIBERAL DE 24 DE AGOSTO DE 1820 – Interpretação da figura de Manuel Fernandes Tomás – Figueira da Foz.

1991 – 31 DE JANEIRO OU A REVOLTA DO PORTO – Itinerário dos Revoltosos - leitura de textos e poemas – diversos locais da Cidade do Porto.

1991 – REI DO CARNAVAL – Interpretação de El Rei D. Tripas – Porto.

1993 – COMEMORAÇÕES DO 5 DE OUTUBRO – leitura de poemas – Campo 24 de Agosto – Porto.

1993 – CENTENÁRIO DE ALMADA NEGREIROS – Interpretação da figura de Almada Negreiros – recital – Casa de Serralves.

1995 – COMEMORAÇÕES DOS 600 ANOS DOS BOMBEIROS DE PORTUGAL – Interpretação da figura de Guilherme Gomes Fernandes – Estádio do INATEL – Lisboa.

2001 – LETRAS EM TRÂNSITO – Porto/2001 – Capital Europeia da Cultura – Recital de poesia/textos

2006 – Concertos “PROMENADE” – Coliseu do Porto – Personalidade convidada

2007 – Integrou o “CONSELHO DE NOTÁVEIS” que seleccionou 21 monumentos, que deram origem à votação das “7 MARAVILHAS DE PORTUGAL”.

2007 – Integrou o Júri do “PRÉMIO UNIVERSIDADE DE COIMBRA”

2007 – 25 ANOS DA CONFRARIA DO VINHO DO PORTO – Recital de Poesia e Prosa de Miguel Torga

 

Orientou e participou em inúmeros Colóquios, Debates e Conferências.

 

Participou e organizou Recitais de Poesia.

 

Dirigiu vários Cursos de Formação e Interpretação Teatral.

 

Tem inúmeras participações na Rádio como Actor (Teatro Radiofónico) e Declamador.

 

Apresentou centenas de Espectáculos e Eventos.

 

Tem participado em Spots Publicitários para o Cinema, Televisão e Rádio.

 

Participa regularmente como Dobrador em séries para a Televisão.

 

Um dos principais impulsionadores da construção do TEATRO DO CAMPO ALEGRE – inaugurado em Dezembro de 1997.

tags:

publicado por milolhosdevidro às 13:43
link do post | comentar


Em cena nos dias:
- 5, 6, 7, 8, 12, 13, 14 e 15 de Março, às 21.30h
- 9 e 16 de Março, às 16h

Local: Galeria Nave da Câmara Municipal de Matosinhos
Sinopse
Elenco
Vídeos
Backstage
Ficha artística

Fernanda Lapa

Apoio



Mil Olhos de Vidro é subsidiado na integra pela Câmara Municipal de Matosinhos.

Posts recentes

F. Lapa e António Reis

Ensaios

Primeiros Ensaios

Dois momentos do ensaio g...

Dr. Fernando Rocha

rapariga escondida escrev...

Ensaio dia 3 de Março

Ensaio dia 28 de Fevereir...

Primeiros passos da Cenog...

Ensaio Fernanda Lapa e An...